top of page
  • s s

História do Brasil nos Jogos de Inverno

Atualizado: 26 de nov. de 2020




Isabel Clark conquistou o nono lugar nas Olimpíadas de Turim (Foto: Divulgação/CBDN)


Se voltássemos no tempo 95 anos, mais precisamente para o dia 25 de janeiro daquele ano (1924), na cidade francesa de Chamonix, estaríamos dando de cara com o início da chamada “Semana Internacional de Desportos de Inverno”. Devido ao grande sucesso do evento, no ano seguinte o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu criar uma edição de inverno para os Jogos Olímpicos que, com o nome que conhecemos hoje só começou em 1928, mas que teve a edição de 1924 reconhecida como primeira do evento. Naquela época, as edições de inverno e verão aconteciam em anos coincidentes, fato que só mudou em 1994, quando o COI passou a intercalá-los a cada biênio.


De lá para cá muitas coisas aconteceram, tais como: inclusão de esportes, dominância de alguns países, lendas surgiram... mas a história dos Jogos de Inverno só passou a se cruzar com a brasileira a partir de 1992, em Albertville, quando o Brasil enviou 7 atletas para a disputa do Esqui Alpino na competição, sendo 6 homens e 1 mulher.


Desde então já se passaram 8 edições e em todas tiveram participação de brasileiros que, mesmo sem terem subido ao pódio nenhuma vez ainda, nota-se a regularidade e competitividade de nossos atletas. Na última edição, em PeyongChang na Coreia do Sul, a delegação brasileira contou com 9 atletas que disputaram 5 modalidades diferentes.

Confederação Brasileira de Desportos no Gelo

A edição de 2014 em Sochi na Rússia foi histórica para o Time Brasil, que contou com um recorde de 13 atletas. No mesmo ano, o Brasil conseguiu a classificação para a patinação artística, com a participação de Isadora Williams, tornando-se a primeira atleta da América do sul a competir na modalidade que é uma das mais prestigiadas do torneio. Ela conseguiu a 30º colocação, 4 anos depois ela fez história novamente ao disputar as finais de sua categoria e alcançar um marcante 24º.

A melhor colocação da história do Brasil nos Jogos veio no ano de 2006 em Turim. Isabel Clark, atleta do snowboard cross atingiu a 9º posição, marcando seu nome entre as grandes atletas brasileiras de todos os tempos. Isabel ainda disputou as 2 edições seguintes, nas quais foi 19º e 14º colocada, respectivamente. Às vésperas da disputa em 2018 ela teve uma lesão no joelho que a impossibilitou de competir.


Confederação brasileira de Desportos de Neve




Outros brasileiros que merecem destaques na história dos jogos são Nikolai Hentsch que em 2006 conseguiu um 30º lugar no esqui alpino slalom gigante, o quarteto do Bobsled em 2018, formado por Edson Bindilatti, Edson Ricardo Martins, Odirlei Pessoni e Rafael Souza , o único grupo de sul-americanos e, mesmo assim, ficaram à frente de outros 6 quartetos com a 23º posição. Além destes, a dupla feminina do bobsled trenó Fabiana dos Santos e Sally Mayara que alcançaram a 19º colocação.




A próxima edição dos jogos acontecerá em Pequim e, caso não seja adiada por conta da pandemia do Covid-19, tem data para iniciar no dia 4 de fevereiro, e o Brasil deverá continuar a marcar seu nome na historia dos jogos com mais uma participação que, se acontecer, seria a nona vez consecutiva.



16 visualizações0 comentário
bottom of page