top of page
  • s s

Patinação: Larissa Paes treina para conseguir vaga olímpica e ainda se dedica ao treinamento mental

Atualizado: 26 de nov. de 2020

BRAZILIAN FROST conversou com exclusividade com a primeira brasileira a competir na modalidade: ela contou como está a busca pela vaga olímpica e como tem se dedicado ao treinamento mental de atletas

Larissa treina em Salt Lake City, nos EUA (Foto: Acervo pessoal)

A brasiliense Larissa Paes, de 24 anos, é um dos destaques do Brasil na patinação in line sobre rodas. A atleta – que integra a seleção brasileira da modalidade desde 2010 – chegou no top 30 do Campeonato Mundial disputado em 2018 e conseguiu um terceiro lugar no Orlando Classic (EUA) também disputado em 2018.


Ocorre que as pistas de concreto não foram mais suficientes para Larissa. No ano de 2018 a atleta foi convidada para participar de uma semana internacional de treinamento de patinação no gelo na Holanda, evento que em seguida levou a CBDG a fazer um convite para a atleta passar por um treinamento de seis meses em Salt Lake City (EUA), para que Larissa fosse a primeira representante brasileira na modalidade.


O projeto deu certo. Desde então Larissa já disputou dois campeonatos internacionais abertos no Canadá e EUA no ano de 2019, além de ter disputado provas na Europa, o que fez com que a CBDG aumentasse o valor da bolsa concedida a atleta em 2020 para um valor que “é quase suficiente bara bancar a temporada” segundo ela própria.


Chegando ao quarto ano na patinação de velocidade no gelo, Larissa visa agora a vaga para a Copa Mundial e consequentemente o índice olímpico.


“O primeiro passo é conseguir a vaga para a Copa Mundial, em 2019 fiquei apenas a 0,3 segundos da vaga. Conseguindo esta vaga, o caminho para os jogos fica mais facilitado, pois há uma cota para países e também há uma lista de espera caso algum atleta classificado não possa participar do evento" explica Larissa.


Depois de ir mal em competição, Larissa se dedicou ao treinamento mental

Larissa iniciou na patinação inline (Foto: Acervo pessoal)

Além de atleta sobre rodas e sobre lâminas, Larissa se dedica atualmente também ao treinamento mental de atletas. A patinadora conta que a prática surgiu após ela própria não desempenhar bem em uma prova unicamente por conta da parte psicológica.

“Ano passado (2019) eu estava muito preparada física e tecnicamente para uma prova e inexplicavelmente não desempenhei bem no momento da competição. Então conheci o Atleta Campeão (academia de treinamento mental para atletas) e o resultado foi muito positivo. Após isso, veio o convite da própria academia para que eu fizesse o curso e me tornasse uma das treinadoras.” conta.



A atleta conta que o treinamento é eficaz com atletas de qualquer modalidade e diferenciou o treinamento mental do trabalho realizado por psicólogos, que também integram a equipe.



“Fiz um curso de três meses e tenho trabalho com atletas de vários esportes, até porque as dores e dificuldades se repetem com muitos atletas. O método envolve técnicas para que o atleta melhore o foco, disciplina, motivação, aprenda a lidar bem com a pressão e até com a própria comparação com outros atletas. Serve mesmo para o atleta blindar a mente e atingir suas metas” elucida Larissa.


“ O psicólogo faz um trabalho mais profundo na parte mental e pode realmente tratar, o treinador passa o mesmo treino, visando uma competição sendo algo mais simples". completa.










15 visualizações0 comentário
bottom of page